Seja Bem Vindo, 27 de Junho de 2017

Telefone: (66) 3556-9400  -  das 08h as 11h e das 13h as 15h

Cidade História

Conheça a história do Município de Juara

O território do município de Juara foi movimentado por ocasião da navegação Paranista ou Carreira do Pará, que iniciou-se no começo do século XIX. Quando os primeiros homens brancos chegaram ao território do atual município de Juara, povos indígenas Kayabí dominavam toda a região, que era muito disputada por povos de outras nações indígenas.

O principal motivo dos desajustes entre o gentio era a excelência do clima e qualidade do solo. Porém um dos maiores atrativos era a riqueza em taquara e pedra silex, matéria prima para fabricação de flechas, lanças e machados. Que serviam tanto para afazeres domésticos, agricultura, caça e quanto para fins bélicos.

Ao longo dos séculos a região foi movimentada por diversas incursões de brancos às terras dos Kayabís . Notável foi o período da terceira Borracha, a partir da década de quarenta, que devassou seringais às margens do rio Arinos.

Os indícios dos tempos modernos de Juara tiveram como referência a cidade de Porto dos Gaúchos. A 23 de setembro, a firma Sociedade Imobiliária da Bacia Amazônica – SIBAL, adguiriu uma área de 35 900 hectares de terras, cuidadosamente selecionada com fins colonizatórios.

A responsabilidade da administração para a construção da infra-estrutura ficou a cargo de José Pedro Dias (Zé Paraná), nome que se confunde com a própria história de Juara. No dia 8 de outubro de l97l, Zé Paraná e mais um grupo de pessoas, partiu das margens do Ribeirão Caracol, chegando ao córrego Água Boa, ponto inicial da colonização.

O primeiro nome dado à localidade foi Gleba Taquaral, mais tarde passou à Juara. Há certa contravérsia em relação ao topônimo Juara. Uma das versões é de que sua origem vem da língua tupi, significando “Moça Bonita”, sendo a mais bem aceita. A outra versão é atribuída ao antigo diretor da Sibal, que teria juntado as palavras Juruena e Arinos, numa referência geográfica e formado a palavra “Juarinos”, mais tarde simplificado para Juara.

Em maio de l971, começaram a chegar as primeiras famílias a Taquaral. A 8 de julho de l973, foi colocado o primeiro marco da sede, nesa época já tinham chegado à região cerca de 38 famílias, plantando arroz, milho e feijão. A primeira produção da região foi guardada em barracão de madeira de 300 metros quadrados.

Como os plantadores não tinham condução para levar para fora, a empresa colonizadora acabou comprando toda a safra colhida. Era uma maneira de minimizar os problemas enfrentados com o escoamento do produto colhido na lavoura. Nesse tempo, em período de chuvas, as viagens eram feitas pelo rio Arinos, sendo que os produtos comestíveis e farmacêuticos vinham de Cuiabá.

No período da seca a viagem era feita por um caminho diferente do atual. O antigo traçado desviava do atual município de TAPURAH e passava pela célebre “Baiana”, na estrada da mata. Era via, conhecida por estrada da Baiana, encurtaria, mais tarde, a distância entre JUARA e Cuiabá.

A Baiana, uma mulher que habitava a região e que deu nome a esta estrada, certo dia foi atacada pelos índios do povo Kayabí, pois estes estavam desesperados com a invasão de suas terras. Mas a baiana superou a crise e os índios fizeram as pazes. A primeira serraria da região foi montada pela colonizadora SIBAL e depois comprada por Albino Gugelmin, que em l973 serrava madeira para a construção das primeiras casas.

Em maio de l973, montou-se o primeiro armazém atacadista da região. Em l973, foi celebrado a primeira missa em Taquaral, no meio da selva, onde a luz provinha de velas acesas em cima de árvores. Em setembro do mesmo ano, foi construída a primeira capela, tendo São José por orago. A primeira pista de pouso de avião passou a ser, mais tarde, uma das avenidas da cidade de JUARA.

O aeroporto, com maior capacidade de pouso e decolagem foi construída posteriormente. Ainda no ano de l973,foram plantadas 2.500 covas de café na comunidade Pé de Galinha.

O sucesso da Gleba Taquaral e redondezas, atraiu muita gente, mormente agricultores e suas famílias. Em l974 vendiam-se 102 lotes na zona rural do rio dos Peixes. Ocorria então um crescimento explosivo. O fluxo migratório foi intenso, passando então Taquaral a chamar-se JUARA.

No ano de 1975, adquiriu-se uma área de terras próximo ao rio dos Peixes, denominada Itapaiúnas, beneficiada por projeto fundiário financiado pelo banco do Brasil. O distrito de JUARA foi criado em 4 de julho de 1976, com território jurisdicionado ao município de Porto dos Gaúchos. Em 1976, JUARA recebeu o primeiro médico, Dr Isaías Pinheiro Antunes, que construiu um grande hospital e maternidade para a época – ato pioneiro, e mo mês de março do mesmo ano foi criada a primeira escola de 1º grau de JUARA. Em 1878, repartem-se 85 lotes de terreno em Mundo Novo, 118 em Águas Claras.

Duzentas pessoas adquiriram lotes pequenos, não superiores a 12l hectares, em Jaú. A movimentação debordou para o município de São José do Rio Claro, com abertura de 130 lotes de terra em CATUAÍ.

Por distar demasiadamente da sede municipal de São José do Rio Clara, JUARA dominou a região ao norte daquela cidade. E,l979, foi inaugurado um prédio escolar de alvenaria, com seis salas de aula, com capacidade de abrigar 700 alunos. No ano seguinte, a produção de café fazia o grande nome do distrito de JUARA.

O processo de plebiscito, foi aberta em 11 de maio de l970, para se saber a vontade do povo a respeito da emancipação política de JUARA. Dos 729 eleitores, aconteceram apenas 03 votos nulos e 05 em branco, sendo os demais “sim”.

A lei estadual de 23 de setembro de l98l, criou o município:

Artigo nº 1 – Fica criado o município de JUARA, com sede na localidade do mesmo nome, cuja área é desmembrada do município de Porto dos Gaúchos.

Artigo nº 2 - O município criado tem somente um distrito, o da sede.

artigo nº 3, impedia a eleição municipal imediata. A Assembleia Legislativa acatou o veto do governador Frederico Campos. No entanto, as eleições não demoraram a acontecer."

O primeiro prefeito municipal foi José Pedro Dias (Zé Paraná), nomeado pelo governador. A instalação oficial foi no dia l4 de dezembro de 1981, premiando o esforço do benemérito fundador de JUARA.

A primeira eleição municipal realizada em JUARA foi a l5 de novembro de 1982. Nesta ocasião foi eleito prefeito municipal José Geraldo Riva, que teve carreira política de sucesso. Sua liderança permitiu-lhe ser eleito deputado estadual e participar da mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Mais tarde chegou à presidência daquela casa de leis, ocupando este cargo no biênio 1997/1998.

A comarca foi criada a 4 de julho de 1985 e solenemente instalada em 29 de novembro de 1986.

Uma pequena cidade ainda jovem com a emancipação política, encravada na Amazônia mato-grossense, ao norte da capital, no planalto residual norte de MT, serra dos Kaiaby, na grande bacia do Amazonas, para essa bacia contribuem os rios Arinos e Telles Pires, o Arinos recebe pela direita o Rio dos Peixes ou Tatuí ou São Francisco, o Telles Pires recebe as águas do Rio Apiaká.